História das artes marciais - Parte I: Origem

Atualizado: 11 de Set de 2019

Assim como é difícil datar o inicio exato da estruturação do plantio, da pesca, caça, medicina, comércio e escrita, a mesma dificuldade encontra-se para precisar a origem das Artes Marciais, tendo como critério para se definir como Arte Marcial, um sistema envolvendo a luta e a defesa pessoal, utilizado para defender uma nação e para doutrinar os praticantes.


Encontram-se hieróglifos gravados em pirâmides sobre tipos de combate corpo-a-corpo no Egito, datados em cerca de 3000 a.C. Também foram encontrados registros do mesmo tipo de prática por guerreiros da Mesopotâmia e da Suméria e, em datas similares, na China.


Podemos facilmente compreender que a necessidade primitiva dos seres humanos de se defenderem de inimigos, animais e obstáculos existe desde o início da história humana. À medida em que o conhecimento humano e a sabedoria progrediam, esses modos mais grosseiros de combate foram sendo gradualmente e continuamente melhorados, até o momento em que foram sistematizados como Artes Marciais.


Em todo o mundo, diversos estilos de combate foram sendo desenvolvidos, cada qual refletindo na necessidade histórica e cultural nos quais foram desenvolvidos.

Na Índia, o Kalaripayattu e o Selambam; na China, o Kung Fu; na França, Savate; no Japão, Judo, Karate, Jiujitsu e Aikido; na Rússia, Sambo; na Malásia, Bosilat; na Tailândia, o Kickboxing ou Muay Thai; e na Coréia, o Taek-Kyon, entre outros.


Durante a história, muitos tentaram descobrir e datar a origem para um único lugar, e ninguém conseguiu comprovar e traçar um início exato e singular das artes marciais, talvez por não existir, de fato.


Existe também uma dificuldade na reprodução da história correta, pois cada Arte Marcial tende a enaltecer a sua história, para afirmar que a origem de todas as artes marciais partiu dela, visto as similaridades entre várias artes marciais, e sua datação histórica similar.

Porém, a história que mais se repete com dados significativos, e de data mais antiga, é a história de Boddhidharma e do Vajramushti (ou Kalaripayattu), na Índia.


O monge Boddhidharma levou o Vajramushti para o Templo Shaolin e dali se espalhou para toda a Ásia

A Índia, é conhecida por ser um dos países mais antigos do mundo – se não o mais antigo – no qual desenvolveram-se civilizações inteligentes, que sediaram o desenvolvimento da espiritualidade e da sabedoria. E em sua história, no período de 5.000 a 3.500 a.C, o povo Drávida vivia em seu território, e possuía um sistema de castas, que dividia a sociedade em Brâhmanes (sacerdotes e intelectuais), Kshátriyas (Guerreiros e Reis), Vaishyas (Comerciantes), Shudras (camponeses e trabalhadores) e uma quinta casta, os Párias (intocáveis).


Dentre os Kshátriyas, guerreiros, desenvolveu-se uma Arte Marcial, o Kalaripayattu (Punho Real), que é uma arte marcial completa, baseada nos princípios filosóficos védicos.

Após a invasão Ariana, em cerca de 3.500 a.C, essa arte marcial foi diminuindo sua presença, sendo praticada somente pelos Kshátriyas ainda restantes.


É citado na história de Buda (um príncipe Kshátriya), que ele aprendeu o Kalaripayattu como parte de sua educação militar, antes de se tornar monge. Depois de sua iluminação, Buda ensinou o Kalaripayattu como parte do Budismo, sendo uma prática ascética.

Dentro da descendência do Kalaripayattu, houve a presença de Prájñatara, o último grande Mestre do Vajramushti. Ele era conhecido também como Patriarca do Budismo. Seu discípulo e sucessor, Boddhidharma (conhecido pelo nome de Tamô em chinês e Daruma em Japonês) peregrinou até a China, onde até hoje encontram-se inúmeros registros do mesmo. Durante sua estadia na China, decidiu entrar em um templo, hoje conhecido como o Templo Shaolin.


Dentro do templo Shaolin, Boddhidharma desenvolveu um método chamado Ch'an, hoje conhecido também como Zen, o qual necessitava que o praticante passasse horas em posição de meditação, para libertar-se de qualquer controle consciente e permitir-se alcançar a iluminação da consciência.


Visto a severidade da prática, os monges não se encontravam fisicamente aptos para realizá-la, e então Boddhidharma introduziu o Vajramushti, como forma de fortalecer o corpo dos monges, e de limpar suas mentes.


Os Chineses chamaram o Vajramushti de Tai Chi Ch'uan, e é o que deu origem ao hoje chamado Kung Fu Shaolin.

39 visualizações
HAPKIDO SONG DO KWAN
HAPKIDO SONG DO KWAN

Hapkido & Taekwondo

Rua Rocha Pombo, 649

Juvevê - Curitiba

WhatsApp-25px.png

Parcerias

MARCA-CLINICA-sombra.png
  • Facebook